Ir para conteúdo do site
Ir para conteúdo do site
Siga

Ir para conteúdo

Prefeitura de Carazinho - RS
Acompanhe-nos:
Facebook
Instagram
Notícias
Enviar para um amigo!
Indique essa página para um amigo com seus dados
Obs: campos com asterisco () são obrigatórios.
Enviando indicação. Por favor, aguarde...
MAR
04
04 MAR 2017
SEC. ADMINISTRAÇÃO
Projeto do Executivo propõe alteração na Lei Orgânica visando mais rigor na gestão dos recursos públicos

 

 

       O Executivo municipal enviou a Câmara de Vereadores, na última semana projeto que altera a Lei Orgânica Municipal em vários aspectos. Entre as alterações, o projeto propõe a criação de uma Lei de Responsabilidade Fiscal Municipal – LRFM cujo objetivo é propor uma mudança institucional no trato dos recursos públicos. A LRFM possibilitará ao município, recompor sua capacidade de investimento. Embora já exista regulamento federal que estabeleça diretrizes para uma gestão fiscal responsável, segundo o Agente de Planejamento e Orçamento do município, Daniel Schu, há lacunas fiscais de âmbito local não previstas pela união e que se persistirem, podem acarretar um colapso financeiro nas contas municipais.

    Entre as várias medidas determinadas pela Lei de Responsabilidade Fiscal Municipal, caso o projeto venha a ser aprovado, está a proibição de gerar despesas permanentes a partir dos recursos provenientes do ICMS imposto sobre operações de mercadorias interestaduais operadas pelo setor logístico instalado no município. Para exemplificar o que isso significa Daniel revela que o retorno do ICMS municipal resultante dessas operações no período de 2012 a 2017 é de R$ 66 milhões, no entanto, o valor de investimento com recursos próprios é de aproximadamente R$ 22 milhões, ou seja, dois terços do incremento do ICMS foram aplicados em despesas de custeio da máquina pública. Daniel coloca essa situação como uma forma de “suicídio fiscal” à medida que avança, em âmbito nacional, projetos de reforma tributária . Ele refere-se mais especificamente a Emenda Constitucional nº 87/2015 cuja essência altera a partilha tributária do atual sistema.  O Imposto que hoje pertence ao local de origem da emissão da nota fiscal, pela Emenda , passaria para o local de destino das operações interestaduais ou seja, o consumidor final do produto. “Se tal regra fosse aplicada para todos os tipos de operações interestaduais, significaria a perda integral destes recursos para Carazinho”, afirma.

     O projeto propõe de forma transparente, mecanismos de planejamento para ambos os Poderes do Município, pretendendo dessa forma, uma grande mudança administrativa e institucional.

 

EMENDAS DEVEM DESTINAR PERCENTUAL Á SAÚDE

 

    Uma das alterações refere-se à criação de emendas individuais ao projeto de lei orçamentária pelos parlamentares. O mecanismo fixa a elas o limite de 1,2% da receita líquida prevista no projeto encaminhado ao Poder Executivo, sendo que a metade do percentual deve ser destinado a ações e serviços públicos de saúde. Esse sistema já vem sendo adotado na União e em alguns estados e municípios como é o caso de Passo Fundo. “Se já estivesse em vigor em 2017, isso significaria quase R$ 2 milhões em emendas sendo aproximadamente R$ 150 mil por parlamentar. Metade do valor deverá ser aplicado na saúde , no custeio do Sistema Único de Saúde (SUS).

  

   A emenda parlamentar é um instrumento que o Poder Legislativo possui para participar da elaboração do orçamento anual. Através delas procura-se aperfeiçoar a proposta encaminhada pelo Poder Executivo, visando uma melhor alocação dos recursos públicos.

 

MENOS GASTOS

 

   O texto também propõe um novo teto de repasses ao legislativo que hoje não pode ser inferior a 4% do orçamento, o que em 2017 representaria R$ 9 milhões. A proposta é de que o percentual seja de 3,5% da receita tributária, o que em 2017 representaria 4,3 milhões ou seja, cerca de R$ 1,4 milhões inferior ao valor aprovado no orçamento deste ano.

 

APOSENTADORIA E PENSÕES

 

    Entre outras medidas, o projeto propõe ainda mudanças no teto para proventos de aposentadorias e pensões. A Lei Orgânica atual assegura os proventos integrais (acima do teto do INSS) ao aposentado. No entanto, conforme explica o agente, pela redação dada a Emenda Constitucional nº 20/98, até então também não recepcionada pela legislação municipal, desde que se institua o regime de previdência complementar para os servidores titulares de cargo efetivo, pode ser fixado para o valor das aposentadorias e pensões o limite máximo estabelecido para os benefícios do regime geral de previdência social.

  Importante ressaltar quer tal regra só se aplicaria para os servidores admitidos após a instituição do regime de previdência complementar, que poderia ser inclusive por adesão a regime complementar já existente, como é o caso da Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público do Estado do Rio Grande do Sul.

   Por outro lado a PEC nº 287/16 que trata da reforma da previdência, poderá obrigar o município a fixar, no prazo de até dois anos, o limite máximo estabelecido para os benefícios do regime geral de previdência social para o valor das aposentadorias e pensões e instituir regime de previdência complementar para os seus respectivos servidores titulares de cargo efetivo. Portanto, o que atualmente é facultativo ao município passará a ser obrigatória, logicamente se aprovada a PEC 287/16.

   Daniel destaca novamente que a alteração do dispositivo, neste momento, não traria aplicabilidade alguma na fixação do teto para aposentadorias e pensões, tendo em vista que seus efeitos práticos só viriam após a implementação do regime complementar de previdência com reflexos somente sobre os servidores admitidos após sua instituição.

Autor: Assessoria de Comunicação

Prefeitura de Carazinho-RS
SIGA-NOS
endereço
ENDEREÇO
Av. Flores da Cunha, nº 1264
CEP: 99500-000
atendimento
ATENDIMENTO
De Segunda-feira a Sexta-feira das 8h15 às 11h45 e das 13h30 às 17h00.
contato
CONTATO
(54) 3331-2699
prefeitura@carazinho.rs.gov.br
newsletter
NEWSLETTER
Inscreva-se para receber, em seu e-mail, informativos da Prefeitura de Carazinho
Seta
Copyright Instar - 2006-2020. Todos os direitos reservados - Instar Tecnologia Instar Tecnologia